Crônicas · Língua Presa · Música

Dor

Aproveitando o gancho que o canal oficial do Nick Cave me deu ao subir no Youtube uma performance incrível de “Magneto”, vou finalizar esse rascunho que está há meses parado aqui no meus arquivos. Chama-se “Dor”.

Dor porque é através dela que, creio eu, os artistas tiram o melhor de seus talentos. Certa vez (isso tem anos), ao comentar com minha esposa que não conseguia escrever ou tocar quando estava triste, ela me deu esse soco na consciência:

-Bem, então você nunca irá gravar o seu melhor disco.

Posso citar Kurt Cobain, Elliott Smith, Damon Albarn e tantos outros que extraíram o pior de seus eus para criar obras incríveis, mas foi a perda de Nick Cave que me instigou a escrever esse texto.

Em julho de 2016, um de seus filhos, Arthur, então com 15 anos, caiu de um penhasco na Inglaterra e veio a óbito. Cave não concedeu nenhuma entrevista a respeito do ocorrido durante os dias de luto. Pelo contrário, respondeu todas suas perguntas em forma de música ao lançar Skeleton Tree no mesmo ano. E mesmo sem mencionar o acidente de forma direta nas letras, as referências são claras.

“Magneto” é a canção mais cortante do disco, daquelas em que o artista deixa seu coração totalmente exposto à quem quiser ver. Porém, toda a obra funciona como um cicatrizador para a ferida que dificilmente se fechará por completo.

Charles Bukowski escreveu em um poema sobre o que é ser um escritor, e para ele, as palavras devem sair até de suas entranhas, quase explodindo o seu interior. É como uma lava cutucando a borda de um vulcão, suplicando para encontrar a luz do dia.

Alguns músicos são verdadeiros escritores antes de serem, propriamente, músicos. Nick Cave é um deles. E meu favorito.

Música

Músicas Para O Halloween

O texto de hoje será mais curto que o habitual. Estamos em outubro, mês do Halloween e resolvi entrar na onda das listas para diversificar um pouco o conteúdo do blog. As músicas abaixo não são necessariamente sobre o Halloween, mas seriam, em minha opinião, uma trilha sonora apropriada para tal data. Aproveite sem moderação e até o próximo texto!

Misfits – Hybrid Moments

Slayer – Raining Blood

Black Sabbath – Black Sabbath

Pantera – Floods

Marilyn Manson – Tourniquet

Nick Cave and the Bad Seeds – Jack, The Ripper

The Cure – Lullaby

Type O Negative – All Hallows Eve

Joy Division – Dead Souls

Sepultura – Orgasmatron

Lacrimosa – Lichtgestalt

Coal Chamber – Fiend

Nine Inch Nails – March of  the Pigs

Mudvayne – Nothing To Gein

Fear Factory – Replica

The Cramps – Human Fly

E para finalizar com chave de ouro:

White Zombie – Thunder Kiss ’65

Fique à vontade para acrescentar ou retirar alguma música da lista, mas não deixe de curtir um bom som nessa data. Até a próxima!

*Texto que foi ao ar hoje para o blog da Immagine. Link aqui.