Uncategorized

Um minuto

A correria do escritório estava me matando naquele dia. Cobrança do gerente, dos colegas, da mulher, sistema travando, muita gente falando ao mesmo tempo… A única hora de paz era quando ia ao banheiro, mas o intestino não ajudava.
Fui colocar o celular para carregar quando, de repente, uma joaninha, em meio a toda aquela confusão, surgiu e pousou na minha mão. Ficou por volta de um minuto e bateu asas. Aquele minuto, para mim, durou anos. Aquele minuto salvou o meu dia. Por um minuto, aquela joaninha foi a minha melhor companhia. A vida está nas coisas simples.

*Escrito no dia 1 de julho de 2017. Fato verídico.