Direto do Forno · Música

O novo do Junodream: Terrible Things That Could Happen EP

Estranho o suspense que se desenhou até o lançamento oficial do EP completo, pois cada canção foi disponibilizada por vez, em um intervalo, digamos, curioso, já que o trabalho é composto por apenas três músicas. Não seria mais prático disponibilizá-lo inteiro de uma vez? Enfim, vamos ao principal.

Curiosamente, a última delas, “Sweet Nothing”, é a mais sem graça. Toda energia nostálgica que se firma na faixa-título, recheada de distorção e lamentos e é mantida na sequência, “Odd Behavior”, é contrastada na derradeira canção de encerramento, com um andamento mais lento e sem tanta sujeira nas guitarras e mais melancólica que o necessário.

Ainda sem um disco cheio em seu catálogo, a Junodream já tem um público base e uma identidade. Agora só falta desenvolver melhor a sua música, que já é capaz de encantar os ouvintes mais atentos.

1. Terrible Things That Could Happen
2. Odd Behaviour
3. Sweet Nothing

Direto do Forno · Música

Junodream – Odd Behaviour (Single)

Próximo ao lançamento oficial do EP Terrible Things That Could Happen (leia aqui), cuja tracklist é de três canções somente, conhecemos “Odd Behaviour”, a segunda parte desse trabalho.

Nostalgia é o que mais evoca o som do Junodream, que tira inspiração das bandas tristes que potencializaram o rock alternativo dos anos noventa. As guitarras praticamente choram ao acompanharem os lamentos do vocalista.

Uma ótima banda para ficar de olho nos próximos anos.

Direto do Forno · Música

Junodream – Terrible Things That Could Happen (Single)

Por um instante, pensei ter voltado à década de noventa, no auge do rock alternativo triste e introspectivo. Mas não, era apenas o Junodream, mais uma banda que bebe dessa fonte no dias atuais, só que, ao contrário da maioria, ela sabe como usar tal referência em sua própria música.

“Terrible Things That Could Happen” é o single mais recente do quarteto londrino, que ainda não tem um disco cheio em seu catálogo. Apenas alguns singles que servem como amostras para um futuro trabalho.

No Twitter oficial da banda, temos o seguinte: “Canções agridoces para exorcizar demônios. Inspirações incluem artistas do rock do final dos anos noventa e do Trip Hop. Espalhe boas palavras”. Ao meu ver, auto-explicativo. Apenas ouça e deixe-se levar.