Direto do Forno · Música

Guided By Voices – Haircut Sphinx (Single)

Já vi texto de gente virando a cara, já vi gente que se empolga às alturas (faço parte desse grupo), mas fato é que a cada novo lançamento do Guided By Voices, o universo da música direciona sua atenção à gangue de Robert Pollard, ainda mais agora que os caras estão prestes a lançar o seu TRIGÉSIMO disco.

Mirrored Aztec chega no final de agosto, no dia 25, e já conta com um single disponível: “Haircut Sphinx”, um rockzinho dançante com pouco mais de dois minutos que você encontra aos montes no catálogo do grupo. Além disso, a capa do disco é uma das mais bonitas que a banda já teve.

Confira abaixo.

Direto do Forno · Música

O Novo do Korto: EP

Se me falassem que o trio francês Korto viesse direto dos anos noventa, eu acreditaria fácil, fácil. A guitarra frenética e psicodélica remete a bandas como Truly (que também era um trio) e o Hazel, com o vocal distante, como se ecoasse de algum lugar além da música, e a bateria que permanece ativa à exaustão, como se não cansasse.

EP, simples assim, é o nome do disquinho com quatro canções somente, todas psicodélicas, bebendo do krautrock, space rock e do indie noventista, cujas guitarras dão o poder que as músicas merecem e o baixo pulsa como um coração desgovernado, tudum tudum tudum tudum, sem medo de que infarte a qualquer momento. Enquanto a cozinha dá o andamento agitado das músicas, a guitarra faz seu trabalho à parte, indo e voltando em arpejos, solos e passagens atmosféricas.

Por ser um trio, meu apreço fica ainda maior, são três cabeças apenas fazendo um barulho que muita banda pena para fazer, e com mais integrantes.

O trabalho saiu pelo selo Six Tonnes De Chair Records, também francês. Se o leitor me perguntasse qual música ouvir, eu diria: todas.


1. Mob
2. No Shit
3. Dottt
4. Tempor 

Direto do Forno · Música

O novo do Junodream: Terrible Things That Could Happen EP

Estranho o suspense que se desenhou até o lançamento oficial do EP completo, pois cada canção foi disponibilizada por vez, em um intervalo, digamos, curioso, já que o trabalho é composto por apenas três músicas. Não seria mais prático disponibilizá-lo inteiro de uma vez? Enfim, vamos ao principal.

Curiosamente, a última delas, “Sweet Nothing”, é a mais sem graça. Toda energia nostálgica que se firma na faixa-título, recheada de distorção e lamentos e é mantida na sequência, “Odd Behavior”, é contrastada na derradeira canção de encerramento, com um andamento mais lento e sem tanta sujeira nas guitarras e mais melancólica que o necessário.

Ainda sem um disco cheio em seu catálogo, a Junodream já tem um público base e uma identidade. Agora só falta desenvolver melhor a sua música, que já é capaz de encantar os ouvintes mais atentos.

1. Terrible Things That Could Happen
2. Odd Behaviour
3. Sweet Nothing

Direto do Forno · Música

Swervedriver – Mary Winter (Single)

Um dos maiores expoentes do shoegaze nos anos 90, o Swervedriver está com novo disco chegando, o segundo após um hiato que durou quinze anos.

Para anunciá-lo, a banda lançou o single “Mary Winter”, com raízes fortes na sonoridade mais clássica do estilo, cheio de camadas de guitarra ao fundo e a voz quase sussurrada. O vídeo em si é uma bela viagem, tal qual a canção. Abaixo você pode conferir a capa de “Future Ruins”, bem como ouvir o single.

A Dangerbird Records prepara o novo álbum para o dia 25 de janeiro do próximo ano.

Direto do Forno · Música

The Smashing Pumpkins – Untitled (Vídeo)

O primeiro CD dos Smashing Pumpkins que comprei foi o “Rotten Apples”, de 2001, que nada mais é do que um greatest hits que engloba todas as fases da banda até então.

“Untitled” é a única faixa inédita desse lançamento e foi a última gravada pela banda até o seu primeiro fim, lá no início dos anos 2000. Agora, quase duas décadas depois, a banda (já reformulada) libera um videoclipe para a canção, um epitáfio da fase áurea de Billy Corgan e companhia.

O vídeo nada mais é do que trechos e cortes da banda se apresentando ao vivo, bastidores de viagens e Billy gravando os vocais da faixa. O que pode ser um deleite para os fãs mais antigos são as imagens da antiga baixista, D’arcy Wretzky, que nunca mais retornou à banda.

A poucos dias do lançamento do novo disco, fica a aposta na nostalgia para atrair seus fãs.

Direto do Forno · Música

Guided By Voices – Cohesive Scoops

Imagino que Robert Pollard deva ser o mais incansável cantor e compositor que já pisou nesse planeta. Seja com o Guided By Voices, seu principal trabalho, seja com os trabalhos paralelos, o cara não para nunca. Todo ano recebemos uma enxurrada de lançamentos de sua autoria.

“Cohesive Scoops”, o single mais recente, tem uma história interessante: estará presente no vinil de sete polegadas “100 Dougs”, com lançamento para dezembro desse ano, e no disco “Warp And Woof”, que chegará às lojas em abril de 2019.

O curioso nesse meio é que a banda já havia anunciado um disco duplo para fevereiro do ano que vem, intitulado “Zeppelin Over China”, e Pollard gravou por completo “Warp And Woof” durante as pausas das gravações. No total (considerando somente o “disco paralelo”), serão 24 canções que duram pouco mais do que 37 minutos. Acho que só Omar Rodriguez-Lopez conseguiria tal façanha.

Sobre a canção em destaque, um pop lo-fi perfeito que dura 91 segundos. Rápido e certeiro, como já ouvimos há duas décadas nos clássicos “Bee Thousand” (1994) e “Alien Lanes” (1995).

Robert Pollard merecia uma estátua pela sua contribuição à arte.

Garimpo · Música

Garimpo: Anemone – The Brian Jonestown Massacre

Talvez a música mais conhecida do Brian Jonestown Massacre, “Anemone” é uma visita à psicodelia sessentista, cumprindo bem o seu papel. Não por acaso, está presente no disco “Their Satanic Majesties’ Second Request” (1996), referência clara ao controverso e bom disco dos Stones, lançado em 1967 e muito viajado.

A voz preguiçosa de Anton Newcombe dá todo o charme da canção, e a letra, apesar de ser meio “bobinha”, não deixa de ser interessante.

Confira abaixo a versão de estúdio e uma ao vivo para o canal Cardinal Sessions.

Crônicas · Música

Um Grande Dia Chegando

Um grande dia está chegando. Para muitas pessoas, isso poderia ser dito sobre uma data especial esperada, como uma formatura, aquela festa anunciada há semanas, um reencontro com alguém especial ou uma viagem para o exterior. Para outras, somente o fato de poder acordar já é motivo para o próximo dia ser considerado grandioso.

Mas, para mim, será mais do que um grande dia. Será um dia ÚNICO. Será o dia do meu casamento com a pessoa que escolhi passar o resto da minha vida. JUNTOS E UNIDOS.

Apesar de certa tranquilidade, uma leve dose de ansiedade corre em meu sangue. Afinal, um grande dia está chegando.