Direto do Forno · Música

Yungatita – Sigh Guy (Single)

Um ano após lançar Over You, seu EP de estreia, a Yungatita retorna com “Sigh Guy”, single que deve adiantar seu próximo trabalho.

“Sigh Guy” tem um quê anos oitenta meio blasé, com uma guitarrinha funkeada que proporciona uma viagem sonora gostosa. Preguiçosa, mas gostosa. Lembra bastante o CASTLEBEAT.

Aliás, é da Yungatita uma das músicas que mais ouvi no ano passado: “7 Weeks & 3 Days”.

Tá aí mais uma artista que é bom ficar de olho nos próximos anos.

Direto do Forno · Música

+2 do Jeff Tweedy

Pode ser apenas o cérebro cansado ou até mesmo a vontade de ouvir algo parecido novamente, mas as duas músicas novas do Jeff Tweedy me lembraram o Yankee Hotel Foxtrot (2002) em certos momentos, principalmente “Love Is The King”. Essa também leva o nome do disco, que será lançado daqui a exato um mês.

O segundo single é “Guess Again”, mais pop, mais folk, mais country, mais Wilco em início de carreira, mas também ótima, como é o padrão dos trabalhos de Tweedy.

Me agrada muito esse Jeff Tweedy workaholic, sempre lançando suas músicas, seja com o Wilco, em carreira solo ou nos vários projetos paralelos. É daqueles artistas que precisamos exaltar ainda em vida, pois o mesmo merece todos esses créditos.

Diversos · Língua Presa · Quarta Parede

Poema de “Spartacus”

“Quando o sol ardente se opõe no horizonte oeste,
Quando o vento das montanhas se acalma,
Quando o canto do sabiá-do-campo cessa,
Quando os gafanhotos do campo não crepitam,
Quando a espuma do mar descansa como uma donzela
e o crepúsculo toca o contorno da terra suspensa,
Volto para casa.

Por sombras azuis e florestas púrpuras,
Volto para casa.

Volto ao lugar onde nasci.
À mãe que me deu à luz e ao pai que me ensinou
Há muito, muito tempo,
Muito tempo.

Agora, só.
Perdido e sozinho num mundo distante e vasto.

Ainda assim, quando o sol ardente baixa,
Quando o vento se acalma e a espuma do mar dorme
E o crepúsculo toca o contorno da terra,
Volto para casa.”

Garimpo · Música

Garimpo: 2 Covers do Radiohead por John Frusciante

John Frusciante sofre de um sério problema chamado fãs xiitas. Sim, aqueles que endeusam seus artistas preferidos, tratam tudo que eles fazem como algo genial, acima da média e que jamais aceitam críticas sobre o endeusado.

Desconsiderando isso, é inegável que o cara é talentoso e possui uma discografia solo muito rica, principalmente os discos “To Record Only Water For Ten Days” (2001) e “Shadows Collide With People” (2004), que trazem o ex-guitarrista dos Chili Peppers em uma fase menos experimental, com canções mais fáceis de serem digeridas pelo grande público.

Creio que seja do período entre esses dois discos os dois vídeos abaixo. Munido apenas por um violão, impressiona a emoção que Frusciante insere nas suas versões de “Lucky” e “You And Whose Army?”, duas das melhores canções presentes na extensa discografia do Radiohead.

Experimente e tente não se emocionar.

Garimpo · Música

Garimpo: Idaho – Bayonet EP

A história do Idaho é um caso onde a banda não é obscura somente em sua existência, mas também em sua sonoridade.

É considerada uma das precursoras do chamado slowcore, estilo que tem como base letras com cunho bastante pessoal e emotivo, uma levada lenta, sombria, quase claustrofóbica e que remete a certo desânimo, dando um tom bem triste para as canções.

Liderada por Jeff Martin, foi bem ativa nos anos noventa, com vários discos e EP’S lançados. Na virada do século, sua produção deu uma diminuída, porém, continua na ativa, fazendo shows e novos trabalhos.

Um de seus álbuns mais conhecidos é o EP “Bayonet”, apresentado ao público em 1995. Possui somente quatro faixas e é de uma carga emocional muito pesada, como a maior parte da discografia do Idaho.

Destaco a canção “Sliding Past”, uma das melhores da banda.

Garimpo · Música

Garimpo: Anemone – The Brian Jonestown Massacre

Talvez a música mais conhecida do Brian Jonestown Massacre, “Anemone” é uma visita à psicodelia sessentista, cumprindo bem o seu papel. Não por acaso, está presente no disco “Their Satanic Majesties’ Second Request” (1996), referência clara ao controverso e bom disco dos Stones, lançado em 1967 e muito viajado.

A voz preguiçosa de Anton Newcombe dá todo o charme da canção, e a letra, apesar de ser meio “bobinha”, não deixa de ser interessante.

Confira abaixo a versão de estúdio e uma ao vivo para o canal Cardinal Sessions.

Garimpo · Música

Garimpo: Alice Coltrane – Turiya And Ramakrishna

“Se o céu existir, essa é a trilha sonora.”

Esse foi o comentário que deixei no vídeo/áudio de “Turiya and Ramakrishna”, canção de Alice Coltrane, presente em seu terceiro disco, “Ptah, the El Daoud”, lançado em 1970.

Não conheço nada mais do trabalho da artista além dessa canção, porém, já é o suficiente para que eu a respeite. São pouco mais de oito minutos de puro transe e tranquilidade, com um piano incansável acompanhado por vários instrumentos, cada qual com sua particularidade e responsabilidade durante a música.

Daquelas para se ouvir num fim de tarde, contemplando a despedida do sol e pensando o quão magnífico somos e que, a certo modo, tudo se resolverá.

Direto do Forno · Música

Do Forno: Cat Power – Woman

Cat Power está em companhia de Lana Del Rey na primeira canção divulgada de seu novo disco, “Wanderer”, que sai em outubro desse ano.

A canção possui um clima bem gostoso de fim de tarde, e é isso que o vídeo nos traz: Cat e sua banda executando a música em uma espécie de estacionamento vazio com o pôr-do-sol ao fundo. Ora ou outra, alternando entre cenários de natureza e um estúdio com luz colorida.

Vale ressaltar que Lana não aparece no vídeo.