Direto do Forno · Música

O Novo da Anfisa Letyago: Listen EP

Foi ouvindo um episódio do podcast Álvaro, Barcinski, Forata & Paulão que conheci a Anfisa Letyago, DJ russa radicada em Nápoles, Itália. Na ocasião, tive acesso à canção “Pump It”, e essa não foi apenas minha melhor descoberta musical de 2020, como também a música que mais ouvi ano passado.

Anfisa Letyago é amplamente citada como uma das maiores revelações da música eletrônica dos últimos anos, e no início de 2021 ela aumentou sua (ainda) pequena discografia com o EP Listen. Apesar de curto, esse trabalho deixa bem claro o estilo das composições da DJ, que é capaz de criar peças contagiantes e, em contrapartida, outras mais amenas.

A faixa-título dá início ao EP, acompanhada por batidas e graves fortes e por uma voz sussurrada ao fundo, como um transe hipnótico ou até mesmo um sonho. Aliás, essa “voz” é um dos detalhes que mais me agradaram no som da DJ. Em seguida, vem “Orizzonte”. Essa me lembrou os melhores momentos do Prodigy, não pelo peso, mas pelo ritmo, onde vários elementos se fundem e o resultado é uma canção perfeita para um clube noturno.

Em “Deep Water”, a tal voz parece estar realmente afundada em águas profundas, enquanto o instrumental faz o corpo do ouvinte se tremer não apenas por fora, mas também por dentro. E não fosse o bastante, o encerramento com “Gravity” causa a mesma sensação, mas dessa vez não na água, mas no ar, como se o corpo flutuasse, carregado pelas batidas minimalistas da canção.

Listen resume bem, em quatro faixas, as influências e características da Anfisa Letyago, e para quem acaba de conhecê-la, é uma boa porta de entrada para seu universo eletrônico. Ele foi lançado em 8 de janeiro deste ano e foi o primeiro lançamento em seu próprio selo, o N:S:DA.

1. Listen
2. Orizzonte
3. Deep Water
4. Gravity

Garimpo · Música

Garimpo: Nine

Para comemorar o seu aniversário de nove anos, o selo britânico Insight Music lançou uma coletânea interessante: nove singles inéditos, reunindo os artistas mais influentes de seu catálogo.

Como o selo é focado em música eletrônica e suas vertentes, prepare-se para entrar em uma viagem sonora de muita paz e tranquilidade. E o melhor de tudo é a opção de pague quanto puder, o que torna acessível uma obra de tamanha qualidade.

Para os fãs ou curiosos de downtempo, chillout, música ambiente, trip hop e até um pouco de lo-fi hip hop, essa coletânea é uma joia rara.

Direto do Forno · Música

Faten Kanaan – The North Wind (Single)

Como é bom ser guiado por uma tag no Bandcamp e a música ser exatamente aquilo que se buscava. Faten Kanaan é uma compositora estadunidense que mescla elementos eletrônicos com música clássica, ambient e outros derivados, criando um atmosférico através de melodias que se repetem e levam o ouvinte a um pleno estado de contemplação.

Seu single mais recente chama-se “The North Wind”, que além da faixa-título, também traz a canção “Night Tide/Anteros”, que é ainda mais interessante. Ambas a canções estarão no próximo disco da artista, A Mythology of Circles, que sai do forno da Fire Records em 13 de novembro.

Se eu soubesse da existência dessa mulher há algumas semanas atrás, certamente ela estaria na postagem abaixo de dicas ambient.

Agora é esperar a chegada do álbum e torcer para que seja brilhante por completo, assim como essas duas canções.

Garimpo · Música

Tricky + Björk

Foi por um curto período, mas Tricky e Björk tiveram um relacionamento em meados dos anos noventa, e tal junção ocasionou em colaborações em discos de ambas as partes.

Foram quatro músicas em conjunto, mas se tiverem algumas outras que fogem de meu conhecimento, por favor, me avisem. Duas estão no lançamento “não-oficial” do Tricky, Nearly God, de 1996 e a outra metade está em Post, um dos mais aclamados álbuns da artista do gelo, lançado um ano antes.

Em uma entrevista de anos atrás, Tricky disse que não foi uma boa pessoa para Björk. Não quero entrar nesses detalhes, apesar de achar que eles formariam um casal bem interessante, mas ao menos sobre as músicas que saíram do forno dessa união, posso dizer que tinham química.

Garimpo · Música

Garimpo: New Ghost

O New Ghost é um conjunto britânico que lançou há algumas semanas seu mais novo EP, Future Is Dead, pela sempre primorosa Shore Dive Records.

São três músicas interessantes, uma mescla de guitarras distorcidas com sons eletrônicos e uma bateria muito bem construída, algo que soa moderno e nostálgico ao mesmo tempo.

Para quem é fã de shoegaze e seus derivados, é uma boa pedida.

 

Direto do Forno · Música

Emancipator – Labyrinth (Single)

Contrariando o sentido mais conhecido de um labirinto, a música do Emancipator não deixa o ouvinte perdido e nem tem a intenção de desorientá-lo. Seus versos em forma de batidas orientam, acalmam, trazem respiro a quem os ouve. E emociona.

A sensação é de voar entre os pingos da chuva, ver o mundo inteiro do alto, sem interferência urbana alguma. No labirinto do Emancipator não há buzinas, vozes altas, fumaça, pressa, ansiedade, não há qualquer resquício dessa vida moderna que nos aprisiona.

“Labyrinth” é o primeiro fragmento de Mountains of Memory, o novo disco do artista, que sairá do forno em 20 de abril, pela Loci Records.

Para quem acompanhou seu último trabalho, o EP colaborativo com o 9 Theory (leia sobre aqui), é possível ter uma noção do que virá nesse novo disco.

Direto do Forno · Garimpo · Música

Garimpo: Lou Karsh – Against The Flames EP

Admirável e importante a iniciativa do Lou Karsh, artista australiano que vê seu país enfrentar um verdadeiro apocalipse ambiental, com danos enormes e irreparáveis.

Para levantar fundos e ajudar ao combate dos incêndios na Austrália, o rapaz soltou um EP com quatro ótimas músicas intitulado Against The Flames, e destinará toda a renda das vendas para o combate ao desastre.

Inserido na vertente eletrônica, Lou Karsh mescla várias vertentes do estilo em seu trabalho, variando entre trechos dançantes e batidas pesadas com passagens ambient, às vezes em uma mesma canção.

Vale conferir não só pela causa, mas também pela qualidade do som.

Garimpo · Música · Quarta Parede

E esse Watchmen, hein?

Se tem um seriado que me surpreendeu e que estou acompanhando com fervor é Watchmen, da HBO. Mesmo considerada por muitos como desnecessária, a continuação da HQ está muito interessante: trama misteriosa, clima sombrio, muita violência e claro, uma trilha sonora sensacional.

Sério, não é exagero nenhum dizer que praticamente tudo que o Trent Reznor e o Atticus Ross criam é acima da média, e não foi diferente nessa trilha sonora. Experimental na medida certa, misturando elementos de eletrônica, música ambient e industrial, e que resultou até em um cover de “Life On Mars?”, do David Bowie.

Vou deixar um aperitivo aqui embaixo.

Direto do Forno · Garimpo · Música

30 Anos da Warp Records

Uma das casas mais influentes da música eletrônica, a Warp Records está completando três décadas de existência. Lar de onde saíram Aphex Twin, Boards of Canada e afins, a gravadora prepara um material digno de apreciação para comemorar o feito.

WXAXRXP Sessions, o disco festivo, contará com dez faixas, cada uma de um artista do selo, cujas gravações foram feitas em sessões para programas de rádio. A versão de luxo contará com um vinil para cada artista, contendo quatro faixas cada (confira aqui).

Interessante é que o lançamento oficial (digital e vinil) será no dia 15 desse mês, mas quase todo o álbum já está disponível no Youtube da Warp (ou no site oficial acima). Deleite-se abaixo com o melhor da música eletrônica/ambient.

Direto do Forno · Música · Quarta Parede

O Novo do Black Banshee: Metamorphosis

O céu escuro, noite, com uma chuva interminável. A ruas da metrópole mais parecem um formigueiro, cheias de pessoas, ciborgues, robôs, carros espaciais. Do apressado ao trabalho até o traficante da esquina. Do bad boy de jaqueta de couro à garota de programa na calçada.

Lembrou de algum filme? Na minha mente vieram dois: Blade Runner e A.I. – Inteligência Artificial. É justamente nesse cenário futurista que o novo disco do Black Banshee, Metamorphosis, entra, pois ele seria a trilha sonora ideal para uma película do tipo.

São quinze faixas e somente DUAS ultrapassam os dois minutos de duração, onde cada uma complementa a outra, transformando tudo em uma só peça. Com uma variedade de elementos e sons que vão de ruídos, cortes ambientes, sintetizadores até repetições incansáveis, Metamorphosis é um curto aperitivo para quem gosta de música eletrônica.

Pode soar exagerado, eu sei e gosto disso, mas Aphex Twin, lá na caverna onde vive, deve estar orgulhoso da escola que fundou.