Direto do Forno · Música

Bruno Bavota – Saette (Trilha Sonora do filme L’Abbraccio)

Escrevi sobre o compositor italiano Bruno Bavota há algumas semanas, indicando seu recente Apartment Loops como uma dica de música ambient, estilo de som que tenho ouvido bastante.

A peça de hoje é diferente, mais voltada para a música clássica. “Saette” é uma emocionante canção criada para fazer parte da trilha sonora do documentário L’Abbraccio, que conta a história do assassinato do juiz Antonino Saetta e seu filho, Stefano, pela Cosa Nostra, máfia que atua na região da Sicília.

Segundo o release oficial, pai e filho foram encontrados mortos em um carro e ainda com os braços agarrados um ao outro, como um gesto de amor fraterno entre ambos. Esse detalhe foi a inspiração de Bavota para a criação de “Saette”.

O selo responsável pelo lançamento e distribuição da música é o Temporary Residence Ltd.

Direto do Forno · Música

The Silence – Tsumi To Warai (Single)

Rock psicodélico direto do Japão, com pitadas de sax e flautas ao fundo. Esse é o The Silence, conjunto da Drag City Records que lança em novembro seu quinto disco pelo selo.

O primeiro single, “Tsumi To Warai”, me pegou desprevenido. O instrumental lembrou um pouco o hard rock dos anos setenta, e o vocalista tem uma voz rouca daquelas que fica difícil não admirar.

Pelo pouco que conheço da Drag City, o The Silence foge do padrão, e isso é ótimo.

Direto do Forno · Música

Azymuth – As Curvas da Estrada de Santos/Zé e Paraná (Demos)

Parece não ter fim o baú de relíquias do Azymuth, e após o belo compilado Demos (1973​-​75) Volumes 1&2 lançado ano passado pela Far Out Recordings, o selo foi atrás de mais material caseiro do conjunto carioca.

O resultado dessa nova busca é o compacto As Curvas da Estrada de Santos/Zé e Paraná, sendo a primeira uma versão instrumental de uma canção da Jovem Guarda, enquanto a segunda é um samba-jazz hipnótico com um baixo que rouba a cena em seus minutos finais.

Agora, curioso mesmo é ver mais comentários de gringos do que brasileiros nos dois vídeos abaixo. Como custamos a dar o devido valor aos nossos artistas, hein?

Direto do Forno · Música

+2 do Jeff Tweedy

Pode ser apenas o cérebro cansado ou até mesmo a vontade de ouvir algo parecido novamente, mas as duas músicas novas do Jeff Tweedy me lembraram o Yankee Hotel Foxtrot (2002) em certos momentos, principalmente “Love Is The King”. Essa também leva o nome do disco, que será lançado daqui a exato um mês.

O segundo single é “Guess Again”, mais pop, mais folk, mais country, mais Wilco em início de carreira, mas também ótima, como é o padrão dos trabalhos de Tweedy.

Me agrada muito esse Jeff Tweedy workaholic, sempre lançando suas músicas, seja com o Wilco, em carreira solo ou nos vários projetos paralelos. É daqueles artistas que precisamos exaltar ainda em vida, pois o mesmo merece todos esses créditos.

Direto do Forno · Música

Tombstones In Their Eyes – Sleep Forever (Demo)

Acho válido quando artistas soltam versões demo de suas canções para o público, pois mostra um pouco de seus processos criativos e estados de vulnerabilidade que, em algumas ocasiões, a polidez de um disco de estúdio não deixa às mostras.

O grupo Tombstones In Their Eyes está preparando um material nesse formato, intitulado Demos Vol.1, contendo doze canções do catálogo da banda antes de serem trabalhadas de forma “profissional”.

“Sleep Forever” é o primeiro aperitivo desse trabalho, e recomendo para quem gosta de um bom shoegaze. Confira abaixo as versões demo e a de estúdio.

Direto do Forno · Música

Faten Kanaan – The North Wind (Single)

Como é bom ser guiado por uma tag no Bandcamp e a música ser exatamente aquilo que se buscava. Faten Kanaan é uma compositora estadunidense que mescla elementos eletrônicos com música clássica, ambient e outros derivados, criando um atmosférico através de melodias que se repetem e levam o ouvinte a um pleno estado de contemplação.

Seu single mais recente chama-se “The North Wind”, que além da faixa-título, também traz a canção “Night Tide/Anteros”, que é ainda mais interessante. Ambas a canções estarão no próximo disco da artista, A Mythology of Circles, que sai do forno da Fire Records em 13 de novembro.

Se eu soubesse da existência dessa mulher há algumas semanas atrás, certamente ela estaria na postagem abaixo de dicas ambient.

Agora é esperar a chegada do álbum e torcer para que seja brilhante por completo, assim como essas duas canções.

Direto do Forno · Música

CASTLEBEAT – TI​-​83 (Single)

CASTLEBEAT é o pseudônimo usado por Josh Hwang para distribuir suas músicas internet afora, e além disso, o cara também gerencia o selo Spirit Goth, voltado para a produção de canções lo-fi com as mais variadas influências.

A mais recente obra de sua discografia é a canção “TI-83”, disponibilizada como single no início desse mês. Misturando elementos do lo-fi hip hop, chillout e até o shoegaze, com a voz calma e quase sussurrada envolta em texturas sonoras e batidas repetitivas, é daquelas canções que caem muito bem numa madrugada solitária e melancólica.

Outra música do projeto que recomendo sempre que posso é “80’s High School”, lançada em janeiro desse ano e que aparece bastante em minhas audições diárias. Você a encontra na página do Bandcamp do CASTLEBEAT ou no Youtube.

Direto do Forno · Música

Mr. Bungle – Raping Your Mind (Single)

Foram mais de duas décadas sem lançar nenhum material inédito, mas o Mr. Bungle ressuscitou em pleno 2020 e esse panorama começou a mudar. Em junho saiu “U.S.A.”, um single avulso lançado com o objetivo de arrecadar fundos para uma campanha contra a covid-19. E em outubro, mais uma novidade chegará.

Não é algo tão novo assim, pois trata-se de uma regravação da demo The Raging Wrath Of The Easter Bunny, lançada pela primeira vez lá em 1986. Agora repaginada, com a entrada de Dave Lombardo e Scott Ian, duas lendas do heavy metal mundial, a banda fará uma nova versão dessa demo e também gravará algumas canções criadas naquele tempo, porém nunca antes trabalhadas.

O primeiro pedaço desse tão aguardado presente é “Raping Your Mind”, uma pedrada nos tímpanos do ouvinte que o deixa até atordoado. E como é bom ver Mike Patton cinquentão em plena forma.

No dia 30 de outubro, aniversário do meu tio Rogério, o disco chega por completo pela Ipecac.

Direto do Forno · Garimpo · Música

Garimpo: Shaylee – Alphabet Town (Elliott Smith Cover)

Shaylee é o projeto da Elle Archer, cantora e multi-instrumentista de Portland, uma das terras mais frutíferas da música alternativa estadunidense, e que está presente no catálogo do selo Kill Rock Stars, assim como o material do Elliott Smith, o deus sad-folk que nos deixou no início dos anos 2000.

Para homenagear o cara, que por coincidência ou não, completaria 51 anos na última semana, Shaylee coverizou “Alphabet Town”, canção do disco homônimo de 1995.

A versão atualizada ganhou um tom mais visceral e rock’n’roll, algo que deixaria o homenageado satisfeito e lisonjeado.

Direto do Forno · Música

O Novo do Ruby Haunt: Tiebracker

Na mitologia nórdica, Hugin e Munin são os corvos e fiéis escudeiros de Odin, que sobrevoam por toda Midgard e retornam com informações importantes para seu mestre. Traduzidos, seus nomes significam memória e pensamento.

O que seria do ser humano sem suas memórias e seus pensamentos? Mesmo que doam, mesmo que sejam pesados, fúteis ou impróprios, mesmo que tragam sensações nada agradáveis, não dá para viver sem eles, muito menos apagá-los por completo.

É nesse campo que o Ruby Haunt acerta, já que suas canções, carregadas de emoção e nostalgia, levam o ouvinte à pontos sensíveis. Ouvir uma música como “Avalon”, por exemplo, é caminhar no limite da vulnerabilidade. É aquela sensação gostosa de satisfação misturada com a dor de algumas lembranças.

Tiebreaker saiu do forno no último dia 29 e recomendo cautela na primeira audição, pois sua forma continua quente no que corresponde à emoções.

É um álbum sem firulas, são oito belas canções com o mínimo de exageros, tudo funciona muito bem direto ao ponto. De grosso modo, as músicas começam, terminam, a próxima começa a tocar e assim vai, como se elas não dependessem do todo para funcionar. As que possuem o violão acústico mais presente, como “April Second”, são as que mais me agradaram.

Um trabalho para ouvir e sentir, apenas. Pode machucar um pouco, mas vai cicatrizar, não se preocupe.

1. River
2. Carrie
3. Avalon
4. Splinters
5. April Second
6. Prairie Fire
7. Rest Stop
8. Weathervane