Direto do Forno · Música

Tomahawk – Business Casual (Single)

“Ah, tá de sacanagem!”

Essa foi minha reação quando descobri que o Tomahawk está de volta, já com um single e com a data do novo álbum anunciada. Tonic Immobility chegará em 26 de março pela Ipecac Recordings.

“Business Casual” possui uma linha de baixo maravilhosa, e claro, uma bateria esmagadora, como é de praxe quando se escuta o John Stanier em ação. A voz de Patton então nem precisa de comentários. É incrível como ele só melhora a cada ano que passa.

O Tomahawk é o projeto paralelo do Mike Patton que mais gosto. Mas é injusto chamá-lo de “projeto paralelo”, pois a banda já possui quatro discos de estúdio, sendo que o último, Oddfellows, foi lançado em 2013. Inclusive, tive a honra de vê-los ao vivo nesse mesmo ano, quando vieram no Lollapalooza.

Ano passado foi o Mr. Bungle que voltou às atividades e agora o Tomahawk. Espero que o Fântomas seja o próximo da fila.

Língua Presa · Não Ao Futebol Moderno

Não Ao Futebol Moderno #15: Jogo de Churrasco

Foi perfeita a colocação do comentarista do SPORTV durante a transmissão de Juventude x Figueirense na última sexta-feira, dia22:

“Isso tá parecendo um jogo de churrasco.”

Nos últimos 15 minutos de jogo, aconteceu de tudo:

  1. O Figueirense abriu um 0x1 com um gol MUITO irregular, onde a bola saiu E MUITO na linha de fundo e mesmo assim o cara cruzou na cabeça do seu companheiro, que mandou pra dentro. O bandeirinha não viu que a bola havia saído, e claro que o pessoal do Juventude só faltou quebrar ele no pau;
  2. O gol de empate do Juventude saiu de um chutão pra frente e a bola ficou mamão com açúcar pro goleiro catar… Mas ele se enganou com o tempo dela e foi encoberto, deixando o gol vazio para o atacante só empurrar.
  3. A virada veio praticamente no último lance e em mais uma falha horrorosa do goleiro do Figueira, pois o atacante cabeceou fraco e em cima dele, e mesmo assim a bola passou.

Como o 0x0 não servia para nenhum dos times, o jogo virou uma verdadeira pelada. Esquemas táticos foram deixados de lado, zagueiros viraram atacantes, rolou um festival de passes errados, chutes terríveis, as equipes não conseguiam trocar nem dois passes direito, mas mesmo assim, foi uma diversão e tanto.

Melhor para o Juventude, que após essa pelada de churrasco, ainda sonha com o acesso pra Série A. E o Figueirense, coitado, que escapou no ano retrasado, não pode dizer o mesmo da temporada 2021. Eles jogarão a Série C. O Makalister deve estar muito puto com vocês.

Direto do Forno · Música

Cub Scout Bowling Pins – Heaven Beats Iowa (Single)

Duvido que exista alguém tão prolífico em questões artísticas quando Robert Pollard. Não bastasse os vários discos que ele lançou com o Guided By Voices em 2020, o cara também já anunciou mais um projeto paralelo e também soltou o primeiro single dessa empreitada: conheça o Cub Scout Bowling Pins com a canção “Heaven Beats Iowa”, que também levará o nome do primeiro EP do projeto.

Soa como Guided By Voices? Soa. É algo inovador? Não. Mas não importa, é muito bom ver esse camarada na ativa após décadas de carreira e ainda parecendo uma fábrica de canções.

O Cub Scout Bowling Pins lançará seu primeiro EP em 22 de janeiro desse ano.

Direto do Forno · Música

Yungatita – Sigh Guy (Single)

Um ano após lançar Over You, seu EP de estreia, a Yungatita retorna com “Sigh Guy”, single que deve adiantar seu próximo trabalho.

“Sigh Guy” tem um quê anos oitenta meio blasé, com uma guitarrinha funkeada que proporciona uma viagem sonora gostosa. Preguiçosa, mas gostosa. Lembra bastante o CASTLEBEAT.

Aliás, é da Yungatita uma das músicas que mais ouvi no ano passado: “7 Weeks & 3 Days”.

Tá aí mais uma artista que é bom ficar de olho nos próximos anos.

Direto do Forno · Música

O Novo do Our Transient Lives: Daily Loss EP

O nome Daily Loss, título do novo EP do Our Transient Lives, em português seria algo como “perda diária”. Tendo como base um poema visto na biblioteca pública de Indianápolis, Jared Rosdeutscher criou essa peça carregada de melancolia. Todos os dias perdemos alguma coisa, desde objetos banais até pessoas ou a si mesmo.

É um tipo de música que eu indicaria para os fãs de música ambient sem titubear, mas é bom cuidar com a tristeza que a cerca. Vai além da hipnose. Os pianos ao fundo de “First the Hour, Then the Day” explicitam isso. “Small the Daily Loss Appears” é como um sopro interminável e aos poucos cada elemento ao redor vai aparecendo, desde o baixo até ecos de guitarra, mas que vão embora em poucos instantes.

O encerramento com “Yet It Soon Amounts to Years” trouxe à minha mente “Wallace”, a minha música favorita da trilha sonora do Blade Runner 2049. Ouça as duas e perceba a semelhança.

Daily Loss é o primeiro trabalho que ouço desse projeto e gostei da forma como Jared monta suas peças, sabendo encaixar todos os detalhes nos momentos certos. Se ele traz a palavra “perda” em seu título, afirmo que tempo é algo que não foi perdido durante a audição desse EP.

Como é doce (e traiçoeira) a beleza da melancolia.

Esse é o poema citado no início do texto:

“Time by minutes slips away
First the hour, then the day
Small the daily loss appears
Yet it soon amounts to years”
-Ronald Tierney

1.Time By Minutes Slips Away
2. First the Hour, Then the Day
3. Small the Daily Loss Appears

4. Yet It Soon Amounts to Years