Garimpo · Música

Garimpo: Joelho de Porco no Programa d’Os Trapalhões

Graças à internet, a memória da TV brasileira, palco de pérolas raríssimas, continua viva e acessível aos espectadores. E uma delas vem de 1978, quando a banda Joelho de Porco foi a convidada especial do programa d’Os Trapalhões.

É difícil acreditar, mas Renato Aragão, bem antes de ser o caricato apresentador do Criança Esperança, já foi um humorista muito engraçado. Lá nos longínquos anos setenta e oitenta, era um dos integrantes do conjunto Os Trapalhões, ao lado dos parceiros Dedé, Mussum e Zacarias. E juntos, eram imbatíveis no quesito comédia. Acompanhados dos loucos do Joelho de Porco então, a coisa ficou séria.

Apresentando uma das melhores canções do grupo, “O Rapé”, ao lado da banda formada pelos integrantes do programa, a “Focinho de Porco”, o que se vê em quase cinco minutos de vídeo é pura baderna, confusão e claro, palhaçadas.

Tem Billy Bond se esfregando em Didi (que claramente fica sem graça), o próprio Didi errando a dublagem do playback, as atuações forçadas, beirando o amadorismo, mas que, por serem tão espontâneas, tornam-se muito engraçadas, e o melhor: uma banda tão boa como o Joelho de Porco em horário nobre no canal mais popular do país.

Um registro desse jamais poderá ser perdido.

2 comentários em “Garimpo: Joelho de Porco no Programa d’Os Trapalhões

  1. Que “longínquos” que nada Guilherme… está me chamando de velho?! kkkkkkkkkk Realmente o programa “Os Trapalhões” deixou saudade. Ninguém ousava sair de casa aos domingos antes de assistir o que aqueles saltimbancos iam aprontar e lógico que me lembro desta apresentação do “Joelho de Porco”. Tive a sorte de conhecer o Mauro Faccio Gonçalves, o “Zacarias” pessoalmente (trabalhava na casa de material de construção da família dele aqui em Sete Lagoas). Realmente marcou muito! Obrigado por compartilhar esta relíquia… Grande abraço!

    Curtido por 1 pessoa

    1. Que nada, Sandro. Eu adoraria poder viver alguns minutos nessa época para fazer jus à minha nostalgia. Afinal, não tem como sentirmos saudade de algo que não vivemos. Zacarias e Mussum eram alguns dos reis da comédia brasileira nessa época, uma pena que foram embora tão cedo. Certamente chorariam ao ver o andamento do humor no Brasil, que parece ter entrado em coma. Digo o mesmo para Tico Terpins, do Joelho de Porco. Enfim, chega de lamentos. Obrigado por comentar. Um abraço!

      Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s